Quinta-feira
27 de Janeiro de 2022 - 

CONTROLE DE PROCESSOS

Notícias

CNJ e tribunais anunciam as Metas Nacionais do Judiciário para 2022

O Conselho Nacional de Justiça (CNJ) e os tribunais de todo o país anunciaram, em evento virtual nesta sexta-feira (3), as 12 Metas Nacionais do Judiciário para 2022.  Os objetivos foram pulgados durante o encerramento do 15º Encontro Nacional do Poder Judiciário, transmitido pelo canal do CNJ no YouTube. As metas nacionais representam os compromissos dos órgãos para aprimorar o acesso da população à Justiça, de uma maneira rápida, eficiente e com qualidade. Os objetivos para o próximo ano integram e se baseiam no Plano Estratégico Nacional 2021-2026 do Poder Judiciário. Sob a coordenação do CNJ, os presidentes dos 91 tribunais brasileiros aprovaram tanto as metas nacionais quanto as específicas do Judiciário para 2022. Conheça as 12 metas aprovadas: – Manter o julgamento de mais processos que os distribuídos; – Manter o julgamento dos processos mais antigos; – Estimular a conciliação; – Priorizar o julgamento dos processos relativos aos crimes contra a Administração Pública, à improbidade administrativa e aos ilícitos eleitorais; – Reduzir a taxa de congestionamento líquida, exceto execuções fiscais; – Priorizar o julgamento das ações coletivas;  – Priorizar o julgamento dos processos dos maiores litigantes e dos recursos repetitivos; – Priorizar o julgamento das ações relacionadas ao feminicídio e à violência doméstica e familiar contra as mulheres;   – Estimular a inovação no Poder Judiciário;  – Promover a Transformação Digital – Justiça 4.0; – Promover os direitos da criança e do adolescente; – E, por fim, impulsionar os processos de ações ambientais. Prêmio CNJ de Qualidade Antes do anúncio das metas, houve a entrega do Prêmio CNJ de Qualidade, em reconhecimento às boas práticas dos órgãos do Judiciário em quatro eixos temáticos: governança, produtividade, transparência e dados e tecnologia. O prêmio visa estimular os tribunais a buscarem a excelência na gestão e no planejamento de atividades, com o aumento da eficiência na prestação de serviços à população. Na área da Justiça Eleitoral, os Tribunais Regionais Eleitorais (TREs) de Alagoas, de Pernambuco e da Bahia receberam o Prêmio CNJ de Qualidade, na Categoria Diamante. Os TREs do Maranhão, do Espírito Santo, de Sergipe, de Roraima, de São Paulo, de Rondônia e de Mato Grosso do Sul foram contemplados na Categoria Ouro. E os TREs de Goiás, do Rio Grande Norte, do Paraná, do Ceará, do Distrito Federal, do Pará, do Tocantins e da Paraíba receberam a premiação na Categoria Prata. O Prêmio CNJ de Qualidade foi criado em 2019, em substituição ao antigo Selo Justiça em Números, adotado desde 2013. Os critérios da premiação foram aperfeiçoados e persos itens foram incluídos, especialmente os relacionados à produtividade e melhoria da qualidade de prestação jurisdicional.  15º Encontro Nacional do Poder Judiciário Previsto no artigo 17 da Resolução CNJ n. 325/2020, o encontro contou com a participação de presidentes dos tribunais, integrantes da Rede de Governança Colaborativa do Poder Judiciário, responsáveis pela área de Gestão Estratégica e servidores da área de estatística.  EM/CM, DM Tags:#ASCOM Gestor responsável: Assessoria de Comunicação Últimas notícias postadas Recentes Presidente do TSE participa da abertura do VIII Copeje Encontro Nacional do Colégio Permanente dos Juristas da Justiça Eleitoral acontece até este sábado (4), no Espírito Santo TSE é finalista do 18º Prêmio Innovare com atuação contra a desinformação Vencedores serão anunciados na próxima terça-feira (7) No 15º Encontro Nacional do Poder Judiciário, secretário da Corte Eleitoral destaca parceria com o CNJ Bruno Souza falou sobre as principais iniciativas promovidas pela Corte Eleitoral em 2021
03/12/2021 (00:00)
Visitas no site:  330582
© 2022 Todos os direitos reservados - Certificado e desenvolvido pelo PROMAD - Programa Nacional de Modernização da Advocacia
Pressione as teclas CTRL + D para adicionar aos favoritos.